domingo, 12 de junho de 2011

Um par moderno: ela

 - Que coisa Júlio! Você sempre quer ter razão, não importa se eu estou certa ou errada, mas sempre você vem com uma historinha furada e tenta me censurar, me cortar...tá vendo? Já tá me cortando. Me espera terminar de falar! Não eu não sou histérica, como eu odeio quando me interrompem! Você tem prazer em me fazer odiar, não é? Por isso me interrompe. Não, não sou histérica. Não é porque eu briguei com a caixa do supermercado dia desses - aquela que disse que sua letra era bonita quando viu sua assinatura. Por que eu briguei? Você sabe muito bem o porquê, somente eu posso ser elogiada ao seu lado. Se ela dissesse "Puxa vocês formam um belo par, inclusive ela", aí sim. O quê? As sirigaitas elogiam as namoradas dos outros quando querem na verdade elogiar eles? Bem...eu não sei, talvez sim. O que você acha? Júlio, eu estou perguntando o que você acha? Não, agora pode me interromper, é pra me responder, Júlio!

Tá...pode fazer silêncio. E fique olhando para a moça atendente...parece que você faz isso só pra me provocar...pergunta pra ela se ela te acha bonito também. Não, claro que nenhuma te disse isso ainda na sua frente, mas se a outra elogiou sua letra, quer dizer que queria elogiar o pacote completo. Eu conheço muito bem essas avoadas...Não, eu não sou avoada não. Não é porque eu adoro os livros da Jane Austen que eu sou avoada. Não, o que tem demais saber de cabeça os nomes de todos os personagens de Orgulho e Preconceito e suas falas principais? É, você deveria ler alguns dos livros dela, em vez de ficar assistindo aqueles seus filmecos. Quais, aqueles que você adora, do Charles Bronson. Ah, sei que são emocionantes...O quê? Repita, Júlio! Quer dizer que você gosta de emoções fortes e que ir comigo ao shopping e me ouvir tagarelar é uma baita emoção? Toma! (dá um beliscão na coxa dele). 

Vamos, já vai começar o filme. E daí que é comédia romântica, eu adoro! Todas minhas amigas viram e recomendaram. Não chame minhas amigas de encalhadas (dá um outro beliscão nele, agora na barriga), eu já desrespeitei seus amigos? Sei...daquela vez foi sua culpa eu ter chamado eles de 'bocós'. Você demorou cinco minutos para me deixar entrar...tudo por causa do maldito pingue-pongue. O pior mesmo é quando se juntam pra jogar pebolim...Mas quando a gente se casar não pense que seus amiguinhos vão ser suas prioridades, viu? O quê? É claro que minhas amigas são diferentes. E o que tem demais a gente passar uma tarde jogando pife-pafe? É algo para a mente ao contrário desses seus joguinhos bobos. 

Não, pare...não me chame de arrogante...(ela começa a chorar). Eu não faço por mal...viu o que você fez...a culpa é sua, agora está todo mundo prestando atenção...é culpa sua. Já falei outras vezes que eu me preocupo com você, não disse? Eu sei que às vezes eu falo demais, sem pensar, mas a culpa é sempre sua e você nem liga pra que eu falo. Não, eu não estou nervosa. Me abraça...isso...Eu quero muito que você ponha nessa sua cabecinha oca que eu te amo, amo muito! Fica quieto e só me abraça!  E já te disse também que não gosto quando você quer bancar o super protetor? Me abraça forte...

5 comentários :

Ana Gabriela disse...

Caramba... que casalzinho mais afiado ein!!! credo! Eu não acho que eles ficam bem juntos! Kk'

Marcos Vinicius Gomes disse...

Ana Gabriela,

Eu acho que no fundo eles vão dar certo sim, rsrsrs. É só uma fase!

Ana Gabriela disse...

E que fase! Tomare que o final dessa história seja feliz! Que esse ciúme diminúa e que a confiança dela aumente para com ele! Beijos

Marcos Vinicius Gomes disse...

Ana Gabriela.

É o que todo mundo espera, né? Inclusive eu! Aliás, parece que ela percebeu que tem dado algumas mancadas ultimamente...já é um bom começo, se comparada com outras, rsrs
Beijos.

Nayana Moraes disse...

Vc comentou no meu blog do uol e agora estou aqui p divulgar o outro.
http://naintrospectiva.blogspot.com/
literário tb.